martaprozil

Ainda acerca do Traje Azul ou de Dó

terça, 14 outubro 2014 | Publicado por Marta Prozil
Sobre este traje, agora resgatado, Afonso do Paço e Cláudio Basto em 1930 teceram algumas observações acerca deste traje. A indumentária feminina para o luto era na verdade toda negra, no entanto durante o período de luto aliviado era permitido a introduzir alguma cor no traje. Assim e segundo os citados autores, chamavam a este traje usado em algumas freguesias “traje azul”, embora essa não fosse a sua cor predominante. «As cores que se salientam do tecido preto da saia e do avental são o roxo, o verde, e secundariamente, o amarelo e o branco.» BASTO. Se algumas saias são muito simples, outras são mais complexas, exibindo listras roxas e verdes com pequenas “moscas” ou seja puxados/ tirados em lã. Trata-se de uma traje à lavradeira, mas mais grave na forma como as cores são apresentas, por vezes até, mais elegante e sóbrio, pois tudo neste traje perdeu a garridice. Blue costume or sad costume About this costume, presently well known, Afonso do Paço and Cláudio Basto in 1930 had written some observations about this costume. The women's clothing for mourning was actually all black. However, during the period of relieved mourning was allowed to introduce a few colours in costume. According to the authors mentioned above, this costume became to be called in some parishes as "blue outfit", although this colour were not predominant. "The colours that stand out from the skirt's black fabric and apron are purple, green, and secondarily, yellow and white" BASTO. This lavradeira outfit is more severe in the way it presents; the colours are sometimes even more elegant and sober, because everything in this costume lost coquetry.#Trajededó#Bluecostume#Sadcostume
Afonso do Paço; Cláudio Basto; Traje azul; Traje de dó